home Direito e cidadania, Economia, Eleicoes, Policia, Política Com Lula nomeado Ministro de Dilma para fugir da Justiça, Paulo Okamotto pede Habeas Corpus para não ser preso – Lava Jato

Com Lula nomeado Ministro de Dilma para fugir da Justiça, Paulo Okamotto pede Habeas Corpus para não ser preso – Lava Jato

Com Dilma tentando obstruir a Lava Jato ao nomear Lula Ministro para ele fugir de Sergio Moro e da Forca Tarefa da Lava Jato, pois se ele fosse somente assessor para ajudar ela ele não teria foro privilegiado, portanto essa sem “vergonhice”  de Dilma não irei discutir agora. Porém já antecipo, Dilma quer criar uma revolta popular, pelo o que senti nas rua hoje, todos pensavam que era uma piada, amanha quando descobrirem vamos ter um período conturbado, acredito inclusive na invasão do Palácio do Planalto.  Dilma esta refém de uma organização Criminosa.

Porem vamos ao Paulo Okamotto sócio e Lula e apontado como lavador de dinheiro sujo de propina para Lula segundo investigações.

Por BELA MEGALE e PAULA REVERBEL da Folha 

A defesa Paulo Okamotto entrou nesta terça-feira (15) com um habeas corpus preventivo junto do TRF-4 (Tribunal Federal da 4a Região) na tentativa de evitar uma possível prisão do presidente do Instituto Lula.

“O pedido é simples: que se determine à autoridade coatora que se abstenha de decretar prisão temporária”, diz o documento, referindo-se ao petista.

Na petição, os advogados também solicitam que a medida seja estendida a uma possível prisão preventiva (sem tempo determinado para o detento sair), “que vem sendo decretada com fundamento na gravidade abstrata do crime e no genérico argumento da garantia da ordem pública”, segundo os criminalistas.

A defesa alega que Okamotto não se encaixa em nenhuma das hipóteses previstas em casos em que é necessário decretar a prisões temporária ou preventiva, ou seja, em que há risco de fuga do investigado ou provas de que ele tentou atrapalhar a investigação ou perturbar a ordem pública.

“O paciente se encontra com receio de sofrer iminente ofensa ao seu direito à liberdade de locomoção, razão pela qual o presente remédio constitucional ostenta finalidade preventiva’, atestam os advogados.

O documento também acusa a Operação Lava Jato de ter decretado prisões de maneira arbitrária ao longo desses mais de dois anos de operação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *