home Cultura, Direito e cidadania, Economia, Educação, Eleicoes, Policia, Política Juízes no Rio fazem foto em apoio a Moro e contra ação de advogado de Lula – #RepudioLulaMinistro

Juízes no Rio fazem foto em apoio a Moro e contra ação de advogado de Lula – #RepudioLulaMinistro

Juízes no Rio fazem foto em apoio a Moro e contra ação de advogado de Lula

Magistrados protestaram contra a representação disciplinar movida pela defesa do petista.

Por Portal Vox com informações da Agência Brasil

foto: Luiz Henrique Vicent/TJRJ

foto: Luiz Henrique Vicent/TJRJ

Cerca de 200 magistrados do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro posaram nesta segunda-feira, dia 14, para uma fotografia nas escadarias do Museu da Justiça, no centro do Rio de Janeiro, em apoio ao juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na 1ª instância do Judiciário.

De acordo com a presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro (Amaerj), Renata Gil, o ato “surgiu de uma reclamação do Sindicato dos Advogados de São Paulo ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra a decisão judicial do juiz Sérgio Moro, responsável pela operação Lava Jato”. A magistrada destacou que quando um juiz alheio à causa discute uma decisão do juiz natural, há uma violação na independência do Poder Judiciário.

O Sindicato dos Advogados de São Paulo entrou no CNJ com representação disciplinar contra Moro na terça-feira, dia 8, a pedido de um dos advogados de Lula, Roberto Teixeira. O sindicato solicitou ao CNJ para apurar possíveis infrações cometidas contra Teixeira pelo juiz Moro.

Intimidação

Para o presidente Lidimar de Assis, “ninguém está acima da Lei e da Sociedade, inclusive os juízes”, e qualquer conduta abusiva ou tentativa de intimidação de advogados “deve e será denunciada ao CNJ, que regula e fiscaliza as ações e o comportamento dos magistrados”.

O juiz Sérgio Moro enviou uma carta aos magistrados do Rio de Janeiro agradecendo o apoio. “Fiquei tocado”, disse Moro, e acrescentou: “O juiz não é livre para decidir. Está vinculado às provas, aos fatos, à lei e à Constituição. Para condenar ou absolver. Fora disso, qualquer interferência é indevida”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *